Notícias

Prazo do Desenrola Brasil é prorrogado

Limite é para quem tem dívidas até R$ 20 mil.

O programa Desenrola Brasil oferece aos devedores de até R$ 20 mil, que ganham até dois salários mínimos ou estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), foi prorrogado por mais 60 dias.

Este prazo de adesão para a Faixa 1 do programa havia sido prorrogado no fim de março.

Principais Detalhes da Faixa 1 do Programa Desenrola

  1. Critérios de Participação:
    • Pessoas com renda de até dois salários mínimos.
    • Inscritos no CadÚnico.
  2. Tipos de Dívidas:
    • Dívidas negativadas entre janeiro de 2019 e dezembro de 2022.
    • Valor atualizado de cada dívida não pode ultrapassar R$ 20 mil (antes dos descontos).
  3. Descontos e Condições de Pagamento:
    • Descontos médios de 83% sobre o valor das dívidas.
    • Abatimentos que podem ultrapassar 96% em algumas situações.
    • Pagamentos à vista ou parcelados em até 60 meses, sem entrada.

Combate às Fake News

O governo esclareceu informações falsas que circulam sobre o programa:

  • Manutenção de Benefícios Sociais: Ao negociar dívidas pelo Desenrola, o cidadão não perde benefícios sociais.
  • Relatório do Banco Central: O relatório do sistema Registrato do Banco Central não é um cadastro restritivo e exibe um extrato consolidado das dívidas bancárias. As dívidas renegociadas aparecerão no extrato apenas para acompanhamento pelo cidadão.

Outras Informações Importantes

  • Tipos de Dívidas Negociáveis:
    • Cartão de crédito, contas de ensino, energia, água, telefonia e comércio varejista.
  • Flexibilidade na Negociação:
    • Possibilidade de negociar com bancos onde a pessoa não possui conta, escolhendo a melhor taxa de pagamento parcelado.
    • Capacidade de juntar várias dívidas em uma única negociação, com pagamento à vista ou financiamento no banco de preferência.
  • Acesso ao Programa:
    • Necessário ter uma conta Gov.br (bronze, prata ou ouro).
    • Usuários podem visualizar ofertas de negociação e parcelar o pagamento pela plataforma ou canais parceiros, sem necessidade de usar a conta Gov.br diretamente.

Essa iniciativa, segundo a Agência Brasil,  visa facilitar a vida financeira dos cidadãos, permitindo a renegociação de débitos com condições favoráveis e suporte governamental.

Leia mais:

Fonte: Balcão News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *